Comunidade Banco do Planeta

Banheiro da Earthship: habitação auto-sustentável que conjuga respeito ambiental e beleza.; as construções são feitas comaproximadamente 45% de materiais reciclados - Fotos: Kirsten JacobsenA influência das atividades humanas sobre o planeta já é bem conhecida de todos nos dias atuais. Colocar a tecnologia e a inteligência a serviço da vida, de um modo amplo, é o desafio que está reunindo empreendedores de todos os cantos.

Aqui mesmo no Banco do Planeta já destacamos diversos produtos e serviços que buscam cuidar de seus efeitos, de forma social, econômica e ambientalmente responsável.

Melhor aproveitamento de materiais, de luz e ventilação natural, designs mais eficientes para gerar e usar energia, novas relações de trabalho e convívio, que privilegiam o diálogo, a paz e a evolução conjunta. As inovações estão se alastrando rapidamente.

Haverá pouco espaço para empreendimentos sem a visão do todo, a chamada visão sistêmica.

Um levantamento da revista Conhecimento & Inovação, por exemplo, comprovou que existe uma pressão motivando as empresas a inovar de forma sustentável. Seu levantamento centrou-se no aspecto ambiental, aquele chamado popularmente de 'verde', embora destaque que a sustentabilidade tem um sentido muito mais amplo, abrangendo inclusive distribuição de renda e transformação de cultura e perspectivas.

Suas autoras Flávia Gouveia e Sabine Righetti, declaram:

"O “ecologicamente correto” está na moda e ganha mais espaço nos lares e hábitos das famílias. Mesmo que sejam mais caros, como se constata em alguns casos, os bens e serviços focados na preservação da natureza começam a fazer parte das prioridades das pessoas mais exigentes (e mais conscientes). O desenvolvimento de inovações tecnológicas desse tipo já é considerado uma alternativa econômica atraente para as empresas."

O artigo descreve soluções alcançadas no campo industrial e fala das tendências, como aproveitar melhor os processos físicos, em substituição de processos químicos poluentes e o de se planejar o ambiente coletivo como um organismo integrado, articulando cada parte que o compõe, desde a menor até a maior, como propõe o IDHEA - Instituto para o Desenvolvimento da Habitação Ecológica.

São modelos disto as "earthships", casas com beleza, conforto e eficiência ecológica, gerando energia, tratando seu esgoto e aproveitando recursos como luz e vento a sua volta, construídas por Michael Reynolds ou as ecovilas, reconhecidas em 1998 pela ONU como uma das 100 melhores práticas para o desenvolvimento sustentável.

Notícias de todo o mundo mostram que estamos vivendo uma mudança de era.
E você? Já participa dela de alguma forma?

Exibições: 7

Tags: consumo consciente, inovação, sustentabilidade, tecnologia

Comentar

Você precisa ser um membro de Comunidade Banco do Planeta para adicionar comentários!

Entrar em Comunidade Banco do Planeta

Comentário de Lino Guedes Pires em 25 setembro 2009 às 14:36
a grande alternativa que vejo é criarmos uma empresa voltada para atividades de reflorestamento e investida de conceitos de inclusão social. Acredito que muita gente gostaria de poder investir mensalmente valores tais como R$50, 100, 1000, 10.000. Pessoas que podem fazer investimentos como estes não podem comprar terras e reflorestá-las. No entanto, uma empresa que as tenha como sócios, poderá ter um capital muito interessante e como empresa, poderá ter também sócios físicos ou jurídicos que aportem capitais mais elevados e então, juntos, podemos reconstruir o planeta de forma sustentável.
Leia mais em projetoplanteumarvore.blogspot.com e também em plantatreeproject.blogspot.com
Comentário de Maria Madalena Prybicz em 25 setembro 2009 às 14:01
O principal nisso tudo é a falta de "distribuição de renda" em nosso país e no mundo. Caso isso tivesse sido feito há mais tempo, muitos acontecimento poderiam ser evitados, inclusive atitudes governamentais não precisariam ser tomadas com relação a: alimentação da população, produção industrial, favelamento, invasões devido a falta de moradias e terras para a população plantar e se auto-sustentar (pequenas propriedades familiares de agricultores) - eles se auto-sustentam e ainda tem produção excedente podendo comercializar obtendo renda para seu sustento e seus familiares e colaboradores agregados.
Comentário de Caetano Trindade em 25 setembro 2009 às 13:13

Me pergunto quais as alternativas em "salvar" o Planeta? O Brasil teria que investir mais no setor de energia alternativa e sustentável, como por ex. energia solar, que chegue luz e internet para todo canto do planeta, laptop com bateria solar, para o clima tropical e equatorial uma beleza. Bem como para as escolas do interior do sertäo e do norte. O sistema deveria ser gratuito, ou pelo menos vendido por um preco de custo.
Outras alternativas para o setor rural e agrícola é proteger a bio ecologia na agricultura bem como o saber indiano na cultura, como o plantio, a estiagem. Outro exemplo cultural ecológico é que o cidadäo note que está bem para ele e para o seu meio. Näo queremos pesticidas, desmatadores, e outros touros etcs. O mundo digital?

© 2014   Criado por Moderador da Comunidade.

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço